enfermagem

March 20, 2019 | Author: Anonymous | Category: N/A
Share Embed Donate


Short Description

HIGIENE. - Coloque lubrificante anestésico estéril na seringa com a ajuda deum colega (15/20 ml). - Faça a antissepsia d...

Description

ENFERMAGEM FUNDAMENTOS E PROCEDIMENTOS DE ENFERMAGEM HIGIENE Aula 10 Profª. Tatiane da Silva Campos

HIGIENE

Sondagem vesical de demora em homem - controlar o volume urinário, possibilitar a eliminação da urina em pacientes imobilizados, inconscientes ou com obstrução, em pósoperatório de cirurgias urológicas. - Responsabilidade na realização da sondagem: Enfermeiros

Material: - Bandeja, - biombo, - material para higiene íntima com PVPI degermante,

HIGIENE

- material de cateterismo vesical (cuba-rim, cúpula, pinça Pean e gaze ou bolas de algodão), - PVPI tópico, - seringas de 20 e 10 ml, - duas agulhas 40 mm x 12 mm, - sonda Foley no 16, 18 ou 20, - coletor de urina de sistema fechado, - luvas estéreis, - pinça Pean, - lubrificante anestésico, - água destilada e - adesivo hipoalergênico.

HIGIENE

- Higienize as mãos - Reúna o material na bandeja e leve para o quarto do paciente - Explique o procedimento ao paciente - Promova a privacidade do paciente colocando biombo e/ou fechando a porta do quarto - Posicione o paciente em decúbito dorsal - Calce as luvas de procedimento - Faça a higiene íntima do paciente - Retire o material utilizado na higiene íntima - Retire as luvas de procedimento - Higienize as mãos

HIGIENE

- Abra o material de cateterismo sobre o leito, entre as pernas do paciente, deixando uma das pontas próxima a região glútea - Abra o material descartável com técnica estéril sobre o campo (sonda Foley, seringas, agulhas, gaze estéril e sistema coletor fechado) - Coloque o PVPI tópico na cúpula - Calce as luvas estéreis - Teste o cuff (balonete) e a válvula da sonda com seringa de10 ml com água destilada - Conecte a sonda no coletor de urina de sistema fechado - Coloque água destilada na seringa com auxílio de um colega, de acordo com o volume do cuff

HIGIENE

- Coloque lubrificante anestésico estéril na seringa com a ajuda deum colega (15/20 ml) - Faça a antissepsia do meato urinário para a base do pênis, trocando o algodão ou a gaze a cada etapa - Posicione o pênis perpendicularmente ao corpo do paciente, introduza o bico da seringa no meato urinário e injete o lubrificante anestésico lentamente - Introduza a sonda Foley no meato urinário até a extremidade distal ou até observar a drenagem de urina - Aspire água destilada na seringa e encha o cuff da sonda vesical de demora (de acordo com a especificação do fabricante). Em geral, o volume está impresso na extensão distal da sonda utilizada para insuflar o balão

HIGIENE

- Fixe a sonda na região suprapúbica com adesivo hipoalergênico - Retire as luvas estéreis - Prenda o coletor na parte inferior do leito, após rotulá-lo com a data - Deixe o paciente confortável - Recolha o material do quarto, mantendo a unidade organizada - Encaminhe o material permanente e o resíduo para o expurgo - Lave a bandeja com água e sabão, seque com papel-toalha e passe álcool a 70% - Higienize as mãos

HIGIENE

- Cheque a prescrição médica e anote o procedimento realizado registrando o volume, o aspecto e a coloração da urina, na folha de anotação de enfermagem do prontuário do paciente. - Em paciente com sonda vesical de demora, deve-se fazer cuidadosa higienização do meato uretral com água e sabão neutro 1 vez/dia - Em pacientes acamados, com sonda vesical, deve-se fazer higiene íntima após cada evacuação - As sondas mais utilizadas para cateterismo vesical em homens são as de no 16, 18 ou 20 - Em casos de retenção urinária, pode-se colocar bolsa água quente na região suprapúbica, para estimular a drenagem

HIGIENE

- Deve-se observar e anotar o volume, a coloração e o aspecto da urina - Para retirar a sonda vesical de demora é necessário desinsuflar o cuff. Após a retirada da sonda, recomenda-se observar e anotar o horário, o volume e o aspecto da primeira micção espontânea - O sistema de drenagem deve ser obrigatoriamente “fechado” e trocado toda vez que for manipulado inadequadamente. Não há um intervalo ideal preconizado para a troca da sonda, mas recomenda-se a sua retirada o mais precocemente possível. Referência: CARMAGNANI, Maria Isabel Sampaio; et al. Procedimentos de Enfermagem - Guia Prático. Guanabara Koogan, 08/2009.

View more...

Comments

Copyright � 2017 SLIDEX Inc.
SUPPORT SLIDEX