TRECHO C – AVENIDA GETÚLIO VARGAS Apesar de

October 3, 2018 | Author: Anonymous | Category: N/A
Share Embed Donate


Short Description

funciona atualmente como Terminal Urbano provisório, recebendo pessoas de todas os cantos de Maringá. Em contraposição, ...

Description

D. 3.1 AVENIDA

D. 3.2 RAPOSO TAVARES COM AVENIDA BRASIL

Espaço de convívio entre veículos e pedestres

Espaço de convívio entre veículos e pedestres

D. 3.3 CINE TEATRO PLAZA

D. 3.4 CINE TEATRO PLAZA

D. 3.5 CINE TEATRO PLAZA

D. 3.6 FONTE LUMINOSA

D. 3.7 FONTE LUMINOSA

Anfiteatro ao ar livre

Anfiteatro ao ar livre

Anfiteatro ao ar livre

Fonte Luminosa com

Fonte Luminosa com

Espaço para shows e grandes eventos

Espaço para cinema

vaporizadores e aspersores

vaporizadores e aspersores

TRECHO C – AVENIDA GETÚLIO VARGAS Apesar de sua localização privilegiada, a Avenida Getúlio Vargas possui um número reduzido de pedestres se comparada com outras avenidas leste-oeste da cidade, como a Avenida Brasil. Por ser um curto trajeto viário, justifica-se transformar este trecho em uma rua compartilhada em nível, onde carros, ciclistas e pedestres convivem, com prioridade para o último. O leito carroçável, delimitado de um lado pelo eixo luminoso, e de outro pela vegetação e balizadores, foi reduzido a uma faixa em cada lado para acesso dos carros aos edifícios residenciais e carga/ descarga dos fornecedores. Ao transformar esse percurso em um grande boulevard, espera-se ativar o comércio da região e atrair mais pedestres em horários variados. O corte tipo da avenida (Diagrama 3.1) mostra a hierarquização dos fluxos através do desenho de piso e uso de texturas diferentes. Nas frentes dos lotes, reserva-se uma faixa de calçada totalmente livre para o fluxo intenso de pedestres e, logo em seguida, espaços de permanência que se alternam entre bancos sombreados, paraciclos ou vagas rotativas. Para as fachadas adjacentes, propõe-se apenas a regularização das marquises para sombreamento e proteção da chuva, com limite de altura para placas de comunicação visual. No calçadão central (Diagrama 3.2) foi reservada uma faixa de gramado,

D.2.5

preservando as palmeiras imperiais que reforçam as marcações verticais do eixo (Imagem 3.1), juntamente com a Catedral e o Obelisco. De cada lado do gramado estabelecemos um corredor de infraestrutura com os módulos de quiosque, banheiros públicos e mobiliário urbano.

D.2.2

Além da organização dos fluxos, existe também a proposta de setorização perpendicular ao

D.3.3 / 3.4 / 3.7

D.3.1

D.3.6 / 3.7

eixo, conforme as atividades existentes no entorno imediato. Na quadra mais próxima da Praça Renato Celidônio, onde se encontra o Centro de Ação Cultural Luty Vicente Kasprowicz, reforçase o uso cultural, com bibliotecas itinerantes, sebos e palco para apresentações dos alunos do CAC. Na quadra intermediária, por ter uma forte presença de bancos e lotéricas, pretende-

D.3.2

se utilizar os quiosques para lazer noturno, como bares, lanchonetes e pequenos eventos de música. A quadra adjacente à Avenida Brasil, por sua vez, abrigará comércios e serviços de apoio ao grande fluxo de pedestres dessa região, que possui ciclovia, vários comércios de

I.3.1

I.3.2

grande porte e, futuramente, o VLT.

I.3.3

TRECHO D – PRAÇA RAPOSO TAVARES E QUADRA DA ANTIGA RODOVIÁRIA Provavelmente a área mais movimentada de todo Eixo Monumental, a Praça Raposo Tavares funciona atualmente como Terminal Urbano provisório, recebendo pessoas de todas os cantos de Maringá. Em contraposição, a quadra da antiga Rodoviária hoje abriga um estacionamento de ônibus que pouco interage com o entorno comercial e vivaz. Já que ambas sofrerão com a transferência do Terminal Urbano, o desenho das praças-irmãs foi pensado em conjunto, conectadas em nível por ruas compartilhadas. Localizadas entre dois grandes polos de fluxo, a Avenida Brasil e o futuro Terminal Urbano, as

PALMEIRA EXISTENTE

praças apresentam extremidades mais secas para receber os pedestres e um adensamento de vegetação na junção das duas. No encontro da Raposo Tavares com a Avenida Brasil (Imagem 3.2) existe um adensamento de quiosques aproveitando o viés comercial da avenida, configurando

ÁRVORE EXISTENTE

também uma praça de espera e encontro. Dentro do eixo luminoso se destacam os grandes equipamentos como: o anfiteatro ao ar livre alinhado com o Cine Teatro Plaza (Diagramas 3.3; 3.4; 3.5) e a fonte luminosa na quadra da antiga Rodoviária (Diagrama 3.6;3.7). Ambos podem ser apropriados pela população de formas

ÁRVORE PROPOSTA

diferentes, dependendo do contexto ou período do dia. No encontro da praça com o Terminal Urbano, procuramos reservar uma grande esplanada seca para eventos de grande porte. Para tal, foi pensada uma luminária de grande porte que libera o uso de luminárias menores nesse recorte e que, correndo sobre trilhos, pode ser reorganizado dependendo da ocasião (Imagem

0

50

100

200m

PLANTA TRECHO C+D

escala 1:750

3.3). Sobre a memória deste lugar, procuramos demarcar o perímetro da antiga Rodoviária com o desenho de piso e referenciar o trilho da ferrovia com o trilho das luminárias.

IMAGEM 3.1

IMAGEM 3.2

IMAGEM 3.3

03

View more...

Comments

Copyright © 2017 SLIDEX Inc.
SUPPORT SLIDEX